+55 11 5643-1320

Axis inaugura nova operação do ERP Sage X3 no Brasil e países da América Latina

Começa nesta quarta-feira, 8, a operação da Axis, a nova master distribuidora do ERP Sage X3 para o Brasil, Argentina e Peru. O contrato com a multinacional envolve o seu produto principal anunciado ao mercado em outubro. A empresa é resultado de uma joint venture entre o grupo brasileiro de investimentos TechTrends e o parceiro platinum internacional da Sage XPlor.

A nova operação tem como meta triplicar a base instalada nos próximos cinco anos, expandir a atuação na região e aumentar significativamente a relevância da marca, que está entre as 5 maiores fabricantes de software do mundo, segundo levantamento da consultoria Gartner.

O mercado de ERP brasileiro, apesar de consolidado, ainda se mostra bastante promissor. Conforme a 32ª edição da Pesquisa Anual “Uso da TI – Tecnologia de Informação nas Empresas”, realizada pelo Centro de Tecnologia da Informação Aplicada da FGV (FGVcia), 100% das empresas utilizam um sistema de gestão, seja integrado ou módulos separados. Mas a mesma pesquisa indica que o ERP voltou a subir na prioridade dos investimentos em TI e o foco das organizações no curto prazo estará na substituição, renovação ou reimplantação do sistema, que passará a ocupar o centro de suas estruturas digitais.

A consultoria IDC prevê alta de 12,6% (US$ 3,4 bi) nos gastos com soluções ERP – finanças, contabilidade, gestão de pessoas e ativos, controle de produção, logística, cadeia de suprimentos etc. SaaS (Software como Serviço) representará 14% do total. Essa tendência de investimento foi influenciada principalmente pela pandemia, que alterou a maneira pela qual as pessoas transacionam, trabalham, estudam e vivem de uma maneira geral. Para integrar físico e digital é preciso implementar novos processos internamente, externamente e com todo o ecossistema da empresa, conforme aponta a FGVcia.

Neste contexto, a Axis tem a missão de consolidar o software SageX3 no Brasil e nos países da América Latina como uma opção global viável para suportar e escalar as operações de médias e grandes companhias, competindo em nível de igualdade com os líderes de mercado. Hoje, apenas três players cobrem mais de 80% das empresas usuárias. Mas o que pode ser visto como uma barreira de entrada significa também uma oportunidade. A migração em muitos casos é a saída para organizações que se vêem presas em seus antigos ERPs, seja para reduzir custos, seja para inovar e implementar melhorias.

“Sabemos que nossas metas são ambiciosas, mas temos um caminho claro a seguir que nos possibilitará chegar onde almejamos. Hoje temos uma rede de parceiros estabelecidos nas regiões Sul e Sudeste. Queremos muito mais. Nos próximos 18 meses, intensificaremos a presença onde já atuamos e expandiremos essa rede para as principais capitais, levando o X3 para as regiões Nordeste e Centro-Oeste”, revela o CEO da Axis José Luiz Moço.

Venda da operação

Em março de 2020, a Sage anunciou a venda de sua operação no Brasil e de seu portfólio local para focar em produtos globais, como o X3. Desde então, a multinacional inglesa assumiu o gerenciamento à distância dos negócios relacionados ao X3 no Brasil até que identificasse um parceiro com conhecimento sobre o mercado brasileiro e o próprio ERP para se tornar distribuidor master da atividade Sage X3 na região. Depois de uma longa negociação, o nome Axis foi anunciado ao mercado em outubro passado.

A Sage possui milhões de clientes no mundo, com forte presença na América do Norte (Estados Unidos e Canadá) e no Norte Europeu (Reino Unido e Irlanda), que representam 38% e 23% de sua receita orgânica respectivamente. Em seu último relatório anual, a empresa apontou um Mercado Endereçável Total (TAM) de US$ 33 bilhões em 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.